terça-feira, 29 de junho de 2010

A busca pela casa (de festas) perfeita.

Confesso que tínhamos um briefing difícil...

Queríamos um lugar: Com um preço justo, boa localização, que não fosse muito grande, que não fizesse todos os casamentos iguais, e que tivesse um jardim/ espaço aberto (e um plano B bonito em caso de chuva) para a cerimônia.

O local destinado a cerimônia era o ponto (além do preço, é claro ;) prioritário para mim. O noivo não se importava tanto com isso, mas eu ficava MUITO incomodada em nos imaginar casando num salão fechado, cercado apenas por paredes.. rsrs Queria um gramadinho, uma areia de praia, qualquer coisa nos conectando a natureza!! rs

E esse ponto complicava ainda mais as coisas. Algumas casas de Jacarepaguá têm opção legal de jardim para cerimônia, mas TODAS as que eu orcei faziam festas no formato "pacotão" - um casamento praticamente igual ao outro - e nenhum com a nossa cara... :/

Como agravante, nem nós dois, nem nossas famílias conhecem minimamente bem Jacarepaguá.
Portanto, essas casas foram descartadas - apesar de algumas terem um preço bem justo.

“Eliminando” JPA, logo pensamos no Alto, que tem uma área verde enorme e várias casas de festas.



Quando eu era mais nova, coisa de criança mesmo, sonhava em casar no Alto da Boa Vista... Via aqueles casarões e ficava encantada!

Quando começamos a efetivamente procurar um lugar para a cerimônia do nosso casamento, tive medo de não conseguir casar lá por questões financeiras... mas acabei descobrindo que dentre os males, esse é um dos menores...

Nos espantamos ao ver (às vezes até por foto do site do lugar já ficava claro!) a falta de manutenção de algumas casas do Alto. Mas o maior problema, na minha opinião, é a violência. Não foram poucas as vezes que ouvimos alguém contar alguma história de assalto por lá.

A violência do Rio de Janeiro foi um ponto que pegou bastante durante toda nossa procura. Normalmente, locais para festas são em lugares mais afastados ou com um acesso um pouco mais complicado... Às vezes o lugar é ótimo, mais com caminho perigoso. A própria CST não tem os acessos mais fáceis do mundo, um mapa com certeza será necessário! rs

Mas...Voltando a nossa procura...

Como não temos carro, encontramos uma ótima maneira de conhecer os lugares... Fizemos um rodízio de padrinhos! rs Como já convidamos nossos padrinhos informalmente, pedimos para eles já começarem a botar a mão na massa. E o resultado foram sábados muito divertidos, junto de algumas das pessoas que mais amamos!

E vou, a partir de amanhã compartilhar cada visita com vocês!

Um beijo,
Juju

Fonte imagem: http://www.tijuca-rj.com.br/v02/historias/alto-da-boa-vista-e-suas-divisas-regionais/

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...