quarta-feira, 30 de novembro de 2011

O olhar de uma noiva – A festa

Vamos logo ao que eu acho que era para eu ter falado desde o início.

Logo que cheguei na Casa de Santa Teresa fui utilizando meu olha de noiva sobre a decoração da Lanna, afinal, como a Juju disse esse era quase um test drive do meu casamento. Eu adorei a decoração da Lanna, mais do que isso, eu acho que tinha tudo super a cara dos noivos. Tinham as mesas de convidados logo na entrada, as mesas dos familiares que eram um pouco diferentes, ao invés das mesas redondas normais era uma mesa quadrada junta para que todos já sem sentissem uma família só (bem foi isso que eu interpretei, não sei se era essa a idéia), havia também 2 lounges e as mesas bistros.




Todos os arranjos das diversas mesas eram fofos e delicados como os noivos. E em quase todos os locais que os convidados iam, eles percebiam que tudo tinha pensando com carinho pra eles, seja no kit banheiro, nos lencinhos (muito usados) para a cerimônia, nas fotos do casal disponibilizadas numas das mesas junto aos papeis para deixarmos os recados. Enfim, os convidados eram uma parte importante desse grande dia.



Após a cerimônia, prestamos atenção em vários profissionais. A Jann parece ser uma excelente profissional, os noivos (neste momento já eram esposo e esposa) sairam direto pra bater as fotos, o Auréo estava sempre do ladinho retocando a noiva, a Lanna também estava sempre por perto (inclusive não deixando o noivo fazer nada como ele mesmo disse).

Logo, após a cerimônia começou a ser servido o Buffet e o open bar foi aberto. No início, eles fizeram uns drinks mais fraquinhos o que eu achei ótimo, afinal, algumas horas sem comer e drinks fortes não seria uma boa combinação. Aos poucos, o buffet foi conseguindo atender a todos e nós ficamos supersatisfeitos: miniporções supergostosas, salgadinhos quentinhos. Tudo muito bom. Só fiquei triste que quando começaram a servir o Bobo de Camarão e o Yakisoba não cabia mais nada na minha barriguinha. Ah, as bebidas foram muito bem servidas também, o prosecco passou a noite inteirinha.

Ah, a pista! Bombou. É obvio que tivemos que esperar a primeira dança dos noivos e ficava supercheia com eles lá, mas a seleção de músicas foi ótima. Acho que não contei que enquanto eles tiravam fotos as músicas eram um pouco mais lentas e com letras fofas e depois animadas pra galera se acabar.

Por fim, atacamos os doces, mas não sem antes reparar na decoração da mesa de doces que estava fofa, com arranjos não muito altos e cheios. Comi doces maravilhosos, chocolates da Le Chocolat que eu amei na degustação. O bolo também estava muito bom e bonito, era simples e foi ótimo ser simples porque assim a atenção ficou toda nos noivinhos. O noivinho era a cara do Beto e eles só foram colocados no bolo depois que a noiva entrou. Afinal, a Lanna não quis estragar a surpresa do vestido.

Então, como vocês podem ver a Juju e o Beto tiveram a combinação perfeita: buffet bom, bebida em boa quantidade e geladinha, DJ excelente, decoração com a cara deles. Não tinha como dar errado, como não deu!!!

Ah, eu esqueci de falar de alguns itens como: música da cerimônia (que foi ótima e o repertório das músicas ficaram lindos), os bem casados (gostosos demais) e aposto que outros. Mas a Juju entra em detalhes quando voltar.

E como eu não sei se posso colocar fotos aqui (vai que ela quer colocar só as oficiais da gringa dela, eu coloquei apenas algumas que a Lanna colocou no blog dela).

Espero que tenham gostado dos relatos, juro que tentei resumir pra Juju não ficar sem o que falar, mas foi tudo tão perfeito que não sei se consegui.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

O olha de uma noiva - A cerimônia

Olá, meninas. Tudo bem?!

Fiquei com uma função muito difícil. A Juju pediu para que eu viesse aqui fazer um relato do casamento dela. Não apenas dizer que foi lindo e perfeito. Ela queria uma visão de noiva que está louca organizando o seu casamento também. Então, aqui estou.

Primeiro, preciso dizer que eu fiquei muito feliz em ter sido convidada para esse momento único no casamento da Juju. Para ser sincera, no início era porque eu ia adorar ir num casamento na Casa de Santa Teresa antes do meu Big Day e também porque nossos checklist são quase gêmeos. Mas depois isso deixou de ser importante. Nós (Juju e eu) nos vimos algumas vezes ao longo desse percurso do planejamento e eu fui passando a gostar muito dessa pessoa fofa que é a Juju.

Mas vamos logo ao que é para eu fazer.

Vou começar já dizendo o que deveria dizer no final: o casamento foi perfeito.

Estava marcado para as 18h. E o Reverendo Eduardo nos informou que a Juju chegou as 18h05min (eu contei cada minuto de tudo). O cortejo começou às 18h15min. Foram muitos padrinhos e madrinhas entrando, se não me engano eram 13 casais, cada um mais lindo que o outro e cada um com olhares e gestos de estarem muito felizes por estarem ali, naquele lugar especial.

Às 18h35min, a noiva entrou. Eu estava mega ansiosa pra ver o vestido. Já tinha visto uns detalhes, mas não como tinha ficado no final. E ela estava linda, radiante, feliz!!! Entrou olhando pro noivo dizendo que o amava (lindo!!!). Depois também disse ao pai, quando ele foi levantar o véu. Vocês sabiam que a Juju entrou com o véu sobre o rosto!? É, a noiva foi tradicional, quem diria.

Depois o Reverendo fez uma linda cerimônia que durou aproximadamente uns 30 minutos. Ele bem que tentou chamar a Juju de Juliana e o Beto de Alberto. Mas não combina, né? Eles são os queridos Juju e Beto. Mais ou menos no meio da cerimônia um dos padrinhos fez um pequeno discurso sobre o casal. Foi lindo e emocionante.

Confesso que eu fiquei pensando um pouco nas coisas que ele disse. Uma das suas frases mais marcantes, pra mim, foi que a Juju tinha tido sorte de achar o Beto e o Beto tinha tido sorte de achar a Juju e que eles eram as pessoas certas um para o outro. Mas, que o mais importante, é que ao longo dos quase 8 anos que eles estão juntos eles continuaram sendo a pessoa certa um pro outro, e continuarão.

Eu não sei se sou muito desligada. Mas eu amei o que ele disse. A gente muda tanto, as nossas vidas mudam e algumas vezes alguns relacionamentos acabam por causa disso. E a Juju e o Beto estão ai para provar que dá pra continuar sendo a pessoa certa se é isso que você quer.

O próximo momento emocionante foi a hora dos votos. Os noivos foram ousados, como disse o Reverendo, e escreveram os seus próprios votos. Mas quem disse que eles conseguiram ler? Não dá, né? A emoção do momento deve ser gigante. O Beto desistiu e falou com o coração, com os gestos e suas lágrimas rolaram junto com a de muitos convidados.

Os votos da Juju também foram ditos com o coração. Para quem conhece a figura deve imaginar que rolou uma descontração, umas risadas, mas foi emocionante. E a noiva começou dizendo “A gente sempre soube que estaria aqui”. Eu acho que quando é a pessoa certa mesmo, mesmo com todas as dificuldades, a gente sempre sabe mesmo...

Bom, ao final dessa série de momentos emocionante, os noivos cumprimentaram todos e foram as fotos. E chega de lágrimas...

Eu ia contar tudo de uma vez, mas como esse post ficou muito grande vou dividir a parte da festa.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...