sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Recado importante para os nossos convidados...

Ei! Psiu!

Povo que frenquenta o blog e estará conosco no big day...

A vibe que a gente quer no casório é mais ou menos essa daqui ô:



;-)


Só vibrações positivas!

Que delícia de vídeo... Tudo de bom!!!

Dá vontande de adiantar o casamento para amanhã!

Boa sexta!!!!

Beijos,
Juju 

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Maratona de Férias: A busca de vestido perfeito... Capítulo final! =)



Como contei aqui, fiquei muito desanimada com o rumo que a busca pelo vestido perfeito estava tomando... Na verdade, eu já tinha achado o vestido e a estilista dos meus sonhos - só não podia pagar por isso.

Momento desabafo:

Eu nunca, nunquinha, fui uma menina fútil. Nem mesmo quando eu era adolescente roupas de grife e coisas caras eram prioridade pra mim, sempre vivi dentro de minhas possibilidades - com uma travessura ou outra de vez em quando, é claro ;-) - mas nunca meti os pés pelas mãos e atendi à apelos de consumo. 

Não se se consigo explicar o que passou pela minha cabeça... 

A gente tá economizando em tudo, tudo, tudo. Estou muito orgulhosa com as relações custo X benefício que estamos conseguindo com nossos fornecedores para o grande dia. A escolha da casa de festas já tinha sido nossa grande "travessura" e sabíamos que por causa dessa escolha segurar o orçamento não era uma opção e sim obrigação - para não começarmos a vida endividados.

Então, me senti muito mal quando vi que eu - Euzinha da Silva, quem diria - estava triste por não poder pagar um vestido que sempre soube que estava além das minhas possibilidades. Me senti ridícula por estar sofrendo por isso.

Enfim... Tudo esse desabafo para tentar explicar que eu realmente sofri aquela noite... Me achei bridezilla, boba, fútil...

Mas, voltando aos fatos...

O noivo me ligou e percebeu que eu não estava legal. Aí contei tudo pra ele... Como eu tinha me apaixonado pelo vestido, pela Marie, como eu achava que o preço era sim justo, mas que estava acima do que tínhamos planejado. Falei em como eu estava me sentindo boba por ligar pra isso. Falei, falei, falei...

Quando parei para respirar ele fez a seguinte pergunta: Qual é a diferença de valor entre o vestido dos seus sonhos e um vestido normal? Eu respondi. 


Levei uma baita bronca...



Só não foi pelos motivos que imaginava. Achei que ele ia brigar comigo, dizer que eu estou viajando, dando uma de noiva patricinha bancada pelo pai... blá blá blá.

Nada disso.

Ele brigou comigo porque não conseguia acreditar no que estava ouvindo... Disse que casar era o sonho da minha vida. Que ele entendia e respeitava isso e que tinha "roubado" o sonho para ele também. Que, por esse motivo, se tinha um item que eu não deveria economizar era esse. Que eu sou a NOIVA. Que a gente cortasse qualquer coisa... docinho, chocolate, prosecco, hotel... Que a gente cortasse tudo isso, menos o meu vestido.

Pra ele, não faz o menor sentido abrir mão de tanta coisa para fazer uma festa legal e ecominizar justamente na noiva. Ele falou isso tudo tão firme, mas com tanto carinho na voz, me passou uma segurança e um grau de companheirismo indescritíveis. Me senti tão bem, tão acolhida e compreendida que todas as dúvidas sumiram naquele momento!!! Ia fazer o vestidón do meu sonho, no lugar que é um sonho e sem culpa nenhuma. :)

Vamos cortar algumas coisas e economizar (ainda mais!!!) nas outras. Mas eu serei a noiva mais feliz e lindona do planeta!!! hahahahaha

No dia seguinte, liguei de novo para o atelier da Marie Lafayette e conversei com a Gabi (fofa!!). Combinamos a forma de pagamento que ficou o mais barata possível e então fechamos negócio.

Na mesma semana fui com o Beto lá assinar o contrato. Eu estava eufórica, muito feliz mesmo!!! E ele estava um fofo, olhando pra mim todo feliz em me ver daquele jeito. Foi uma tarde óóótima! 

  
Em abril volto no atelier para tirar minhas medidas e passo a voltar mensalmente para as provas. Mal posso esperar! =D

Beijos,
Juju

Fonte: Todos os vestidos by Marie Lafayette
1- Fabio Texeira, retirada do blog da Marie
2- Site da Contigo
3- Jann La Pointe, retirada do blog da Lili

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Decoração... Cores!

Começando a pensar na palheta de cores para o big day...



Acho que o maior problema de entrar de cabeça nesse maravilhoso mundo dos casamentos é que nos deparamos com tantas coisas fofas por aí que é fácil, fácil mudar de opinião...

Quando fechamos com a Casa de Santa Teresa, tínhamos certeza do estilo de decoração que queríamos: Rústica - com cores fortes, como amarelo e laranja.

O noivo ainda curte bastante esse estilo, mas a noivinha aqui está casa dia mais romântica. S2



Por isso, estou buscando um meio termo entre o estilo que tem feito a minha cabeça e a essência mais rústica do casal... A começar pelas cores,com tons pastéis, mas com um toque mais vivo.


E vocês? Trocaram de opinião muitas vezes antes de definirem a decoração?

Beijos,
Juju

Fonte: http://www.stylemepretty.com/gallery/photo/water-lily-pond+41849

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Maratona de Férias: A busca pelo vestido perfeito... Parte 5

Carol Hungria em seu atelier
Determinada a mandar fazer uma réplica do vestido mais lindo do mundo que me conquistou virtualmente, combinei com a minha amigalindaesustentável Luluca de ir com ela ao Atelier da Carol Hungria.

Cheguei sozinha, um pouco antes da minha amiga, e a primeira impressão foi ótima: o atelier da Carol fica em uma casa fofa no Jardim Botânico e a equipe dela me recebeu super bem.

Logo depois, fui atendida pela Carol, que também é muito simpática, em seu escritório. Mostrei as fotos do meu vestidón para ela, que disse ter achado lindo e gostado bastante - apesar dele não ser do estilo dos vestidos usualmente feitos por ela. 

Durante nossa conversa, a Carol me mostrou uma pedacinho do tecido, uma amostra de outras coisinhas (não posso contar... o noivo, gente... o noivo!hahaha), desenhou o vestido e disse que me enviaria o orçamento por e-mail em no máximo, 24h. 

Gostei dela, da infra do lugar e do atendimento (além de ter ótimas referências do trabalho), todos esses fatores me passaram muita credibilidade.

Mas confesso que esperava um pouco mais. Sei lá... Algumas sugestões, ajustes, idéias diferentes para o modelo que levei...

Mesmo assim, saí de lá confiante, na esperança que o orçamento fosse legal e que nós fossemos aos poucos construindo o meu vestido do jeito que sonhei.


Vestido by Carol Hungria
Mas... No dia seguinte quando chegou o tão esperado e-mail com os valores... Muitos e muitos dinheirinhos a mais do que eu podia pagar.

De novo. =(

A Carol só trabalha com venda de vestido e sabia que por isso o preço seria naturalmente mais caro. Mas não sabia que tãããão mais...

Como sou noiva e não desisto nunca, liguei pedindo um desconto. A Carol, super atenciosa, disse que ia ver que me retornava por e-mail com alternativas para deixar o vestidón mais acessível.

E assim foi feito. Ela me mandou um e-mail sugerindo uma modificação no meu modelo que o deixaria um pouco mais barato, pois pediria menos trabalho manual e tecido. Mas ele também ficaria completamente diferente dos meus sonhos.

Não seria o meu vestido.

Pronto, noiva tristinha mode on novamente. Fiquei chateada, pensando nas alternativas restantes e sonhando com o modelo que a Marie desenhou para mim.

Mas toda essa tristeza durou uma noite só. Graças ao noivo... ;-)


Continua...


Beijos,
Juju

Fonte: Ego e Blog da Pat Fig

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...